Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Same Same But Different

Um blog repleto de ideias, textos, sonhos e aventuras de uma jovem maravilhada com o mundo em seu redor.

Same Same But Different

Um blog repleto de ideias, textos, sonhos e aventuras de uma jovem maravilhada com o mundo em seu redor.

As raças de cães com mais doenças

Hoje venho falar-vos daquelas raças de cães que um veterinário adora. Daquelas que varrem o dinheiro da carteira de um dono vezes e vezes sem conta ao longo das suas vidas, para além de todas as dores de cabeça e preocupações que dão. Não estão por ordem, à excepção da primeira raça, que vai bem na frente da corrida comparativamente a todas as outras.

1_Boxer. Os Boxers têm TUDO! Desde problemas respiratórios por causa da sua conformação braquicefálica, passando pelas colites, pelas doenças cardíacas, por vezes com morte súbita, pela epilepsia até ao hipotiroidismo. Mas o que é que os Boxers têm mais? Tumores, tumores e mais tumores. Aposto que mais de 50% destes animais morre devido a um tumor.

2_Dobermann. É o rei das doenças cardiovasculares. Desde a fofinha doença de Von Willebrand até à morte súbita por cardiomiopatia dilatada oculta, os Dobermann estão sempre a dar emprego aos cardiologistas.

3_Pastor Alemão. Alergias é com ele! Sejam alimentares, sejam ambientais, os Pastores Alemães são umas florzinhas de estufa e muitas vezes têm reacções imunológicas exageradas que levam a grandes dramas que passariam despercebidos se fosse com outra raça qualquer. Para além disso, a displasia da anca em PA não é brincadeirinha.

4_Caniche. Pensavam que isto era só raças grandes, não? Os "canisses" têm muita coisa engraçada. Colapso da traqueia, doença degenerativa mixomatosa da mitral, hiperadrenocorticismo, bronquites crónicas, diabetes mellitus...you name it!

5_Labrador. Os problemas desta raça começam na obesidade e terminam na obesidade. Mas pelo meio também há displasia da anca (e muita!), displasia do cotovelo, diabetes mellitus, cataratas, cardiomiopatias ou artrites.

6_Cavalier King Charles. Esta não é uma raça que se veja por aí nos livros como exemplo de muitas doenças. Mas há uma grande percentagem destes bichos que desenvolve doença degenerativa mixomatosa mitral, o que me leva a abanar negativamente a cabeça de imediato de cada vez que penso "são tão fofinhooos".

7_Collies. Vamos ser sinceros, podem ser os cães mais inteligentes do mundo, mas nem sequer uma injecção de ivermectina conseguem aguentar sem cair para o lado. Não são cães propriamente doentes mas a barreira que evita a passagem de fármacos/toxinas do sangue para o cérebro é mais fraca e basta uma injecção errada e eles já eram!

8_Cocker Spaniel. Dermatites, seborreias, otites e outros problemas dermatológicos? Oh sim, é com ele!

9_Basenji. Uma raça pouco divulgada em Portugal, que normalmente já vem com o "pacote completo" nos genes. Só que as doenças só se desenvolvem mais tarde na vida do animal. Síndrome de Fanconi, amiloidose, anemias estranhas, enfim, todas as duas típicas doenças vão bem com o nome desta raça.

10_Bulldog. Quando os Bulldog ficam na moda, os veterinários fazem a festa. Devem ser os cães mais modificados geneticamente de sempre e aquelas vias aéreas estão sempre a dar problemas. Alguns têm fendas do palato, outros têm o palato mole demasiado alongado, sacos laríngeos evertidos, hipoplasia e colapso da traqueia. Tudo típico de braquicéfalos. Para além disso, a parte digestiva proximal também muitas vezes sai afectada.

Conclusão: é claro que há sempre excepções à regra e conhecem certamente um Pastor Alemão de uma tia afastada que viveu até aos 20 anos e sempre foi super saudável. Mas se estão a pensar em adquirir um cachorrinho destas raças, ponham a carteira a jeito, pelo sim, pelo não.

3 comentários

Comentar post