Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Same Same But Different

Um blog repleto de ideias, textos, sonhos e aventuras de uma jovem maravilhada com o mundo em seu redor.

Same Same But Different

Um blog repleto de ideias, textos, sonhos e aventuras de uma jovem maravilhada com o mundo em seu redor.

Campeonato Nacional de Escrita Criativa #9

Escrever um texto com um máximo de 300 palavras que não inclua a letra "p". Confesso que este foi dos mais difíceis! Quando pensava que estava a conseguir fazer uma frase sem "p's", lá aparecia um pelo meio.

 

CENSURADO

Tentei escrever-te uma carta de amor mas foi censurada. Tiraram-lhe uma letra e sem ela, nada do que te tinha a comunicar faz sentido. Eram sonetos enaltecidos, rimas abrilhantadas, uma ode a todos os sentimentos que se revoltam em mim quando os meus braços se esticam na tua direcção e acabam a envolver o vazio.

Não interessa, façamos antes o amor, já que é nas curvas desenhadas do teu busto assim desnudo que eu encontro a metáfora ideal, no eufemismo do teu beijo que o estímulo da escrita nasce, no arquejar cálido dos teus lábios de encontro à minha derme que se esquadrinha a alegoria que nos rege (que somos nós senão uma objectificação do abstracto?). Murmuras ao meu ouvido uma vez e outra, construíndo uma anáfora em versos que só eu traduzo. E o odor almiscarado dos teus seios vai-se dissolvendo na atmosfera carregada como uma gradação que anuncia um desfecho triunfal.

A sinestesia da vida é esta. O conseguir saborear-te com o tacto, ver-te com a boca, ouvir-te com o coração.

Comentavam eles que os gestos não sentem, os olhos não vêem, os sorrisos não beijam e os silêncios são somente ocos momentos de solidão que nada dizem. Que são necessários vocábulos escritos a fim de se construir uma declaração de amor. O que eles não sabem é que os teus orgasmos são o animismo mais fidedigno de qualquer história de encantar.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.