Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Same Same But Different

Um blog repleto de ideias, textos, sonhos e aventuras de uma jovem maravilhada com o mundo em seu redor.

Same Same But Different

Um blog repleto de ideias, textos, sonhos e aventuras de uma jovem maravilhada com o mundo em seu redor.

Maratona dos Óscares #4

Aaaaahhh, já estou mais descansada acerca dos membros da Academia se andarem a drogar e a nomear filmes aos Óscares que quase nem mereciam estar nos Raspberry Awards. Ontem vi "Whiplash", o filme que tem tudo para ganhar (pelo menos na minha modesta opinião)! Começa logo com as prestações absurdamente fantásticas de J.K.Simmons e Miles Teller que conseguiram realmente encarnar as suas personagens como não via há muito tempo. O drama é divinal. Fala de um rapaz que frequenta a melhor escola de música no país e toca bateria. Um dia, o maestro da mais prestigiada banda da escola ouve-o a tocar e convida-o a frequentar as suas aulas. Mas a partir daí, parece que tudo corre mal para o rapaz. O maestro torna-se agressivo para com ele, está sempre a tentar deitá-lo abaixo, a dizer-lhe que não vale nada, a substituí-lo por outros rapazinhos que, segundo ele, são "mais promissores". Ele acaba por agredir o homem, é expulso da escola e começa a trabalhar num café, deixando de parte a bateria. Faz queixa do Fletcher, que também acaba por ser despachado da academia de música e forma a sua própria banda. No fim, o rapaz volta a encontrar o maestro, que o convida a participar num festival de jazz como seu baterista, com o intuito de o humilhar por o rapaz ter feito queixa dos métodos de ensino dele. O final estonteante fica para descobrirem.

   Para além de excelentes actores, argumento fantástico, a banda sonora e a fotografia deste filme também são algo que dê para aplaudir de pé. Temos um novo potencial vencedor, meninos e meninas!

11180104_800.jpg

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.