Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Same Same But Different

Um blog repleto de ideias, textos, sonhos e aventuras de uma jovem maravilhada com o mundo em seu redor.

Same Same But Different

Um blog repleto de ideias, textos, sonhos e aventuras de uma jovem maravilhada com o mundo em seu redor.

O meu problema com italianos

   Eu tenho um problema com italianos desde que passei por várias cidades italianas no verão de 2011 no meu interrail - não gosto deles. Aliás, pode parecer um pouco extremista mas eu odeio italianos. Nesse verão achei que eram barulhentos, que se achavam seres superiores. Era tudo deles, ocupavam lugares de outras pessoas, punham-se à vontadinha em público, entre outros. Depois fui conhecendo outros italianos e a minha opinião não mudou, apesar de ter sempre dado o braço a torcer. Até mesmo o italiano que conheci este ano na Grécia se tornou um bocado abusivo quando percebeu que eu não lhe ia dar aquilo que ele queria quando saímos para jantar.

   Agora tenho uma colega de casa e companheira de internato italiana e mais uma vez dei-lhe a oportunidade de mostrar que afinal os italianos não eram todos iguais. E a miúda é simpática, até me desenrascou num dia em que saí meia hora mais cedo do trabalho para ir correr e vieram à minha procura porque havia uma urgência e eles estavam todos ocupados. Tem bom gosto musical, já nos deu a provar o azeite que a mãe faz em casa (é de chorar por mais senhores, de chorar por mais!) e é divertida. Mas depois há aquela faceta italiana que me enerva imenso - faz um barulho dos diabos quando é a vez dela de fazer noite, impedindo-me a mim e à outra colega de termos noites descansadas, ou então fá-lo durante o dia quando estamos nós a descansar das noites. E é escusado falarmos com ela porque pede desculpa e volta a repetir. Fazer o mesmo também não dá resultado porque aparentemente, dorme que nem uma pedra. Outro problema é que deixa sempre tudo sujo. E isto para quem partilha espaços comuns como cozinha ou cada de banho, não é nada simpático. Limpar não é com ela.

   A primeira impressão que tivemos dela foi terrível. Logo no primeiro dia em que chegou, começou a desaparecer-me comida. Primeiro um ovo, depois um kiwi, a caixa de cereais aberta e fora do sítio... E quando ela finalmente foi às compras passados uns dias, puff, a comida deixou de desaparecer. Depois reparámos que ela à nossa frente só comia frutas e vegetais em quantidades minúsculas e tinha latas de conserva escondidas no quarto. Coisas de italiana ou apenas de uma pessoa com distúrbios alimentares não sei, mas que foi estranho, foi. 

   Agora as coisas estão melhores. Já comemos muitas vezes juntas, ela lá vai limpando de vez em quando e quanto ao barulho não há muito a fazer. Mas os italianos realmente têm qualquer coisa que me faz perder a paciência...

our food groups consist of carbs.png

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.