Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Same Same But Different

Um blog repleto de ideias, textos, sonhos e aventuras de uma jovem maravilhada com o mundo em seu redor.

Same Same But Different

Um blog repleto de ideias, textos, sonhos e aventuras de uma jovem maravilhada com o mundo em seu redor.

Paros

   Paros foi a ilha menos turística e mais calma por onde passei. Tive muita pena de só lá estar um dia mas realmente em duas semanas é preciso gerir bem o tempo. Fiquei na povoação de Parikia, onde está situado o porto.

   O meu hostel era uma coisinha amorosa escondida nas ruas apertadas e branquinhas da cidade. Tinha um pátio muito agradável, excelente para conviver e para tomar o pequeno-almoço que nos era oferecido.

   De manhã andei perdida pelas ruas de Parikia, em busca de boas fotografias e de recantos bonitos, fui até às praias mais próximas e depois, como não eram nada de especial, tentei alugar uma mota para conhecer outras partes da ilha. Infelizmente já era hora de almoço e os preços que me propuseram não justificavam estar a alugar uma motocicleta por algumas horas (se bem que hoje me arrependo de não ter dado esse dinheiro e ter estado à vontade). Apanhei então o autocarro até Naoussa, uma cidade piscatória lindíssima, onde almocei e acabei por encontrar a minha colega de quarto Australiana, que me acompanhou numa bela tarde de praia. 

   Tive muita pena de não conhecer Lefkes, uma aldeia que fica para os lados da montanha e que pelos vistos é muitíssimo típica das ilhas, e também algumas outras praias mais bonitas e desertas.

DSCF1283.JPG

 Ruas imaculadas da vila de Perissa

20170705_130057.jpg

A encantadora vila de Naoussa

DSCF1412.JPG

 Pôr-do-sol em Paros

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.