Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Same Same But Different

Um blog repleto de ideias, textos, sonhos e aventuras de uma jovem maravilhada com o mundo em seu redor.

Same Same But Different

Um blog repleto de ideias, textos, sonhos e aventuras de uma jovem maravilhada com o mundo em seu redor.

Ser Feliz

Fez o que tinha a fazer:

Ser feliz!

Para dentro da mala gasta de conhecer o mundo atirou a saudade de quem não a escolheu a ela, sem sequer se dar ao trabalho de a ajeitar a um canto. Com o mesmo gesto desembaraçado e finalmente livre da gangrena pútrida que durante meses a fio lhe consumiu o sorriso, largou as expectativas vãs, as desilusões seriadas e as amarguras que tantas vezes se interpuseram no seu caminho como muros de betão a obscurecer o sol. Procurou pela melancolia na gaveta das meias, lembrando-se depois que a deixara pendurada nas costas da cadeira. Na bolsa de higiene pessoal colocou a pressão da mãe para casar, a coação do pai para arranjar um emprego, a obsessão das amigas com os filhos, a opressão da sociedade para ser perfeita em todos os sentidos. Arranjou espaço para amizades sem par, para sonhos despedaçados, para vícios passados. Com um novo alento no olhar, escolheu memórias soturnas, pessoas sobrevalorizadas, sentimentos desgastados e rapidamente encheu a mala com tudo aquilo que não mais fazia falta na sua vida. Olhou de relance para o rancor, acumulado nas estantes ao longo de todos aqueles anos e hesitou. Já se habituara a viver com ele. No último instante, encaixou-o entre um frasco de lágrimas e o sabonete da solidão. Era a última chamada para ser feliz.

Correu para o aeroporto com toda aquela bagagem e antes de chegar ao terminal que a levaria ao continente da felicidade, parou no ecoponto para deixar a mala. Afinal de contas, haverá sempre alguém disposto a reaproveitar a desgraça alheia.